Hoffman, Jussara, Avaliar, respeitar primeiro, educar depois parte 1

Sintese do Texto Avaliar, respeitar primeiro, educar depois . Porto Alegre Mediação, 2008. parte 1

O livro está dividido em vários temas onde o fio condutor são os estudo sobre avalação, foram escritos em diferentes períodos, tendo como foco principal o papel mediador do professor no processo de avaliação educacional (teorias de Paulo Freite, Piaget e Vygotstky.

Capítulo 1. Respeitar primeiro, educar depois – aproximação entre família, escola,governo e sociedade civil, respeitar o aluno, na avaliação é preciso “pensar de forma diferente”, o professor deve estabelecer uma permanente reflexão sobre a prática.

Capítulo 2 – Peocura-se professores – revalorizar a imagem , devolvendo o orgulho da profissão de educador, muito desvalorizado e criticado nas grandes mídias, onde a família coloca a educação de seus filhos inteiramente nas mãos dos professores. É necessário revalorizar a imagem, sendo uma questão de rspeito e de dignidade.

Capítulo 3. Um passo para a frente e dois para trás – Vivemos em tempos de muidanças, mas a escola permanece igual conservadora. Quando os professores não entendem o significado das inovações, será natural que a resistência ocorra, por que todos gostam de mudar mas não gostam de ser mudados. Logo não se pode ensinar ao professor o que ele precisa aprender, proque a aprendizagem significa reconstrução próprias de cada profissional.

Efetivar mudanças significativas em educação exige um duplo compromisso de gestores e formadores: o de mobilizar à discussão de suas práticas e concepções bem como o de mediar a construção de novos saberes.

Capítulo 4. Um apagão na educação – A escola vive um verdadeiro apagão na educação. A falta de professores, desvalorização e má qualificação, falta de escolas / escolas sucateadas, falha de equipamentos,salas de aula lotadas de alunos, onde impera um ambiente de indisciplina ( más condições do ambiente escolar).

Enquanto o discurso é uma escola inclusiva, a realidade mostra o abandono dos alunos, onde não há a possibilidade do acompanhamento de todos os alunos nas suas aprendizagens, além do descaso  coma a qualificaçãoe  formação do corpo docente, ausência de reuniões pedgógicas, a falta de ações do fomento à leitura e a recursos tecnológicos na escola.

Capítulo 5 Os pais na escola: participar ou decidir? – A qualidade do ensino nas escolas não depende dos pais ou de uma “cobrança”, mas a atuação competente dos profissionais que alia tuam, somada à adequada infraestrutura das instituições; quaisquer reformulações pedagógicas devem ser decididas pelos profissionais da educação, embasadas em fundamentos teóricos consistentes. Resgatar a credibilidade da sociedade quanto à competência dos professores é uma condição necessária para qualquer avanço. Pais e professores devem redefinir que lhe de fato lhes cabe na luta por uma educação de qualidade para milhares de crianças e jovens deste país. ( continua)

About these ads

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. michelle ventura
    abr 05, 2012 @ 14:19:44

    amei…..

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: